Oscar Romero

Núcleo Santa Rita

O terreno onde se iniciou o núcleo Santa Lúcia, foi doado pela dona Margot em 1987 para que fosse construída uma Igreja. Padre Bruno Brugnolaro, vigário da Paróquia Santa Terezinha do Guacuri, muito comprometido com o social quanto com o espiritual ajudou no início do trabalho construindo um salão plurifuncional, com a colaboração da Paróquia, da comunidade Santa Lúcia, da Congregação das Filhas de Maria Auxiliadora, de onde as Irmãs Salesianas , fazem parte, do Centro Comunitário “Oscar Romero”. O trabalho sócio-educativo foi iniciado pelas educadoras: Elizabeth Eugênia de Castro Brito, Isolina Cosin da Fonseca, Dna. Maria e Maria Emília.

Núcleo Creche Pingo de Gente

A Creche já existia como trabalho Social. O grupo de casais que o Padre Bruno acompanhava, da Paróquia Santa Terezinha, além da reflexão bíblica e espiritual, o Pastor aconselhava um trabalho social. A Creche “Interação” era resposta comprometida de um grupo de 4 casais. Dona Carmem, presidente Entidade, coordenava a “Creche Interação”. Era um trabalho que trabalhavam fora de casa e não tinham com quem deixar seus filhos.

Núcleos Centro de Acolhida Especial Auxiliadora I e II (Abrigos)

Em 01 de Novembro de 1997, o Centro Comunitário Católico e Obras Sociais “Oscar Romero” assumiu mais um de seus núcleos, a Casa de Passagem “Auxiliadora”, Convite feito à Entidade pela Prefeitura de São Paulo. A Casa “Auxiliadora” atendida até 17 crianças / adolescentes de 0 à 17 anos, com quadro de 12 educadores. Encontraram-se muitas dificuldades neste trabalho. Trouxe muitos desafios aos educadores, quando chovia a Casa não oferecia estrutura física para acolher as crianças/adolescentes e então surgiu a necessidade de procurar outro espaço melhor. A Casa mudou-se para Campo Grande, na rua Haidee Silva Martins, 138. Esta Casa era bem situada e oferecia melhor infraestrutura. Ficamos na casa durante 2 anos.

Objetivo dos Centros de Acolhida Especial Auxiliadora I e II

Acolher a criança em situação de risco social. Através de um atendimento global da criança. Os Centros de Acolhida Especial Auxiliadora I e II (Abrigo) propicia melhor qualidade de vida, através da formação e recuperação da criança que sofre.

Promove seu desenvolvimento, com um trabalho sempre voltado para a dignidade humana. Preocupa-se com encaminhamentos rápidos, diante de FORUNS e Conselhos Tutelares, para que a criança não seja prejudicada no futuro.

População atendida: Os Centros de Acolhida Especial Auxiliadora I e II, hoje, atendem 44 crianças em situação de risco, na faixa etária de 0 a 6 anos e 11 meses de idade, são encaminhadas pelas Varas da Infância e Juventude, SOS Criança e Conselhos Tutelares da Zona Sul de São Paulo. Os principais motivos de abrigamento são negligência, miséria, maus tratos, violência sexual e abandono. Os Centros de Acolhida Especial Auxiliadora I e II (Abrigos) tem caráter de provisoriedade no atendimento.