Menu Principal

BLOG

Mais de 80 Irmãs Salesianas participaram dos Exercícios Espirituais Anuais

Para as Filhas de Maria Auxiliadora, a realização dos Exercícios Espirituais anuais é uma tradição de longa data. Mais de 40 Irmãs Salesianas da Inspetoria “Nossa Senhora Aparecida” (BAP), de São Paulo, tiveram a feliz oportunidade de participar dos Exercícios Espirituais, de 16 a 22 de julho, na Casa Santa Teresa, em Porto Alegre (RS).

A semana de Retiro foi orientada pelo sacerdote e psicólogo Padre Rubens Pedro, da Congregação dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada que, no início do mês, precisamente de 1º a 7 de julho, já havia orientado os Exercícios Espirituais para outras 40 Irmãs Salesianas da BAP, no Centro de Espiritualidade Flos Carmeli, de Mairiporã (SP).

No testemunho de algumas das participantes, é possível identificar o quanto foi significativa esta experiência. Segundo Irmã Iara, que veio de Lins (SP), o Retiro foi «tempo de luz! Tempo de graça sobre graça, de bênção sobre bênção. Tempo no qual o divino Espírito Santo fez mover em nós tudo o que precisa tomar novo ar. Tempo em que nossas energias foram revigoradas, onde as cinzas voltaram a se tornar fogo abrasador».

Para Irmã Maria, de Uruguaiana (RS), «Deus se manifesta nas pequenas e grandes coisas». O orientado, Padre Rubens, «agiu como agraciado por Deus. Senti Deus bem presente…». A graça de Deus «veio a meu encontro e me fez uma criatura determinada só por Ele».

A dinâmica desenvolvida pelo orientador ajudou as participantes a viverem um clima sereno de silêncio e de oração. O conteúdo das reflexões levou cada uma ao encontro consigo, com a própria história da salvação, com a Palavra de Deus e até mesmo com as demais Irmãs. «O pregador, sacerdote simples, próximo e sábio, conduziu os temas com dinamismo e leveza, conseguindo a atenção e participação do grupo», disse Ir. Maria, de Rio do Sul (SC).

Para Irmã Lina, que também veio de Rio do Sul, «em cada Retiro, Deus nos aguarda com requintadas surpresas: Terço da nossa vida, amiga secreta de oração, um dia só com Jesus». É o que reforça o depoimento de Irmã Laura, de Rio Pardo (RS): «O Retiro foi especial. As colocações do pregador eram simples, profundas, e nos convidaram a seguir os passos de Jesus. Os Terços partilhados foram ocasião para refletir como Deus se manifesta e como somos amadas por Ele. O último dia nos levou a perceber a presença discreta de Maria em nossa vida e como ela vai nos educando no caminho de Jesus».

«O tempo do Retiro foi um tempo necessário para o descanso do corpo e da alma. Mas, do que mais eu gostei no Retiro, foi ver a simplicidade do Pregador que nos trouxe temáticas tão atuais. Ele conseguiu despertar um novo olhar pautado na Palavra de Deus», relatou Irmã Maria Aparecida, de São Paulo (SP).

Segundo Irmã Maria Aparecida, merecem destaque alguns momentos especiais do Retiro: «as mulheres na Bíblia como nossas companheiras de oração», os personagens «Nicodemos como o novo Adão e a Samaritana como a nova Eva: os dois com necessidade de mergulhar no espírito, nascer de novo, ouvir a voz do Mestre, ser capaz de se deixar invadir pela presença de Jesus».

Este tempo de Retiro, na opinião das participantes, foi «muito livre […] cada uma pode levantar a sua tenda e aí ficar com o Senhor», relata Irmã Maria Ana, de Campos Novos (SC). Entre as experiências oferecidas durante o Retiro, o grupo teve um dia inteiro de adoração ao Santíssimo, no qual cada uma escolhia o seu tempo para estar diante de Jesus, «fazendo nada com Jesus», nas palavras do Padre Rubens. Segundo Irmã Maria Ana, «o pregador deixou que cada uma buscasse o seu tempo com Jesus. Não apressava o ritmo de ninguém… momento forte foi o dia do Santíssimo, Deus presente entre nós […] pude fazer a experiência de estar com Ele».

As participantes finalizaram este tempo de silêncio e oração com um grande sentimento de gratidão, pois o «Retiro foi muito bem preparado e aproveitamos ao máximo o nosso tempo para silenciar o coração, rezar, refletir e deixar nosso ‘eu’ ser tocado pelo Espírito Santo de Deus. […] o tempo que cada uma teve oportunizou a revisão da própria missão, espiritualidade e como estamos vivenciando a vida em comunidade. Foi pertinente desenvolver o tema das relações comigo mesma, […] sobretudo refletindo sobre o nosso cotidiano, as relações e o comprometimento para a harmonia e vivência saudável entre irmãs», declarou Irmã Elizabeth, de Cambé (PR).

Para a grande maioria das participantes, a experiência mais surpreendente dos Exercícios Espirituais foi a oração do Rosário, em duplas. A cada dia, as Irmãs se encontravam duas a duas para compartilharem “os mistérios da própria vida”, em uma atitude de muito respeito e com discrição em relação ao que era compartilhado. Segundo Irmã Maria Aparecida, «outro ponto maravilhoso nesse Retiro foi poder rezar os mistérios a partir das experiências de cada uma de nós, poder ouvir as experiências das Irmãs e também compartilhar as nossas».

É interessante registrar também a experiência de olhar para as comunidades religiosas a partir das sete comunidades citadas pelo livro do Apocalipse. Segundo Padre Rubens, não é preciso que a Vida Religiosa perca tempo identificando os problemas das comunidades, eles estão perfeitamente descritos nos três primeiros capítulos do Apocalipse. «Também olhar a comunidade a partir das Comunidades do Apocalipse foi uma grande luz para darmos o passo de qualidade na vivência em nossas comunidades», disse Irmã Maria Aparecida.

Mensagem do Padre Rubens Pedro

Os Exercícios Espirituais que Padre Rubens orientou em Porto Alegre foram a sua terceira experiência com as Salesianas. A primeira experiência foi com um grupo de Irmãs lá no Retiro das Rosas, em Cachoeira do Campo (MG), ainda antes da pandemia.

Solicitado a deixar uma mensagem para todas as Irmãs da Inspetoria Nossa Senhora Aparecida (BAP), Padre Rubens disse:

«Muito me impressiona a clareza que vocês, Filhas de Maria Auxiliadora, têm na sua missão. Vocês têm uma clareza a respeito da missão de vocês, que eu acho muito bonita e muito proveitosa, muito rica para a Igreja. Eu vejo que cada uma se esforça dentro daquilo que pode e como pode, mas a beleza está no fato de que todas sabem o que devem fazer, tem clara a missão, tem clara a função, tem claro o seu papel dentro da Igreja, e isso realmente edifica o grupo de vocês, dá um tom diferenciado das demais Congregações. Muitas vezes as pessoas não entendem muito bem o que elas têm que fazer ou como devem fazer para poder vivenciar melhor o seu carisma.

A lucidez que vem desde Madre Mazzarello até o momento atual, com as Coordenadoras que vocês têm, ajuda muito. Cria uma possibilidade de unidade, de confraternização, de fraternidade, e sobretudo de respeito umas pelas outras.

A minha grande esperança é que vocês possam continuar crescendo, vivendo bem e que o testemunho de vocês – individual – produza muitos e bons frutos coletivos, para o bem da Igreja, para o bem das suas obras sociais e educacionais, para o bem também daquelas jovens que procuram vocês, tentando viver realmente o mesmo carisma, animadas, encorajadas e encantadas pela figura bonita de Madre Mazzarello e de Dom Bosco, dos Salesianos e das Salesianas que se espalham pelo mundo com tão grande valor».

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Posts Relacionados

FEST 2023 tem tema e lema definidos

Os preparativos para o Festival da Juventude Salesiana 2023 já estão em andamento. Dentre as primeiras decisões a serem tomadas está a escolha do Tema

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência.