Menu Principal

BLOG

16 de março de 1892 – Chegada das Irmãs Salesianas (FMA) ao Brasil

om 132 anos de tradição, o Instituto Nossa Senhora do Carmo, localizado em Guaratinguetá (SP), é uma instituição emblemática que tem deixado sua marca na educação da região desde sua fundação em 1892. O Instituto também detém o título de ser a primeira instituição das Irmãs Salesianas – Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) a ser fundada no Brasil. Com um legado que atravessa gerações, a escola acolhe atualmente 542 alunos, sendo um ponto de referência educacional na cidade. Contando com uma equipe de 98 colaboradores dedicados, o Instituto oferece serviços educacionais desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, proporcionando uma formação sólida e abrangente para seus estudantes a partir do Sistema Preventivo de Dom Bosco, utilizando a razão, a religião e a amorevollezza para a formação integral de “bons cristãos e honestos cidadão”.

CHEGADA DAS FILHAS DE MARIA AUXILIADORA AO BRASIL 

O ano é 1877. Na solenidade da natividade de Maria Santíssima, 08 de setembro, Dom Bosco anuncia o desejo de enviar à América, mais especificamente ao Uruguai, a primeira expedição missionária do Instituto, cujo objetivo era dar início à tão sonhada expansão do carisma salesiano no estilo feminino.

Aos 27 de setembro do mesmo ano, ele anuncia os nomes das Irmãs missionárias que seriam enviadas às terras uruguaias. Tempos depois, em 14 de novembro, parte o navio Savoie tendo a bordo as seis Irmãs escolhidas, chegando em Montevidéu em 12 de dezembro. Lá elas abrem a casa de Villa Colón e iniciam suas atividades na América.

Não tardou a começarem as movimentações para a vinda das Irmãs ao Brasil que, a essa altura, já conhecia a figura do bom Pai Dom Bosco.

Com a chegada dos Salesianos, em 1883, o sonho de ter também a presença da congregação feminina começou a tomar forma. Em 1886, Monsenhor João Filippo dá início ao projeto de construção do Colégio que leva o título de Nossa Senhora do Carmo, começando a obra em 1887. Ao final da construção, em 1891, o sacerdote obtém do Reitor-Mor, Pe. Miguel Rua, a autorização para a vinda das Irmãs Salesianas para assumirem a direção da casa destinada às meninas. Inicia-se assim a missão Salesiana FMA em terras brasileiras.

Em 5 de março de 1892 partiram, de Montevidéu, dez Irmãs FMA e duas noviças com a finalidade de assumir o Colégio do Carmo e abrir mais duas casas no Brasil. Foi nomeada como Superiora a Irmã Teresa Rinaldi, tendo em sua companhia as Irmãs: Florinda Bittencourt, Helena Ospital, Paula Zuccarino, Joana Narizano, Dolores Machin, Ana Couto, Dileta Maldarin, Justina Gros, Francisca Garcia e as noviças, Matilde Bouvier e Maria Luisa Schilino. A expedição veio acompanhada ainda pelo Revmo. Pe. Domingos Albanello, nomeado prefeito do Colégio São Joaquim, de Lorena. Chegaram ao porto do Rio de Janeiro no dia 10, às 20h, no navio Sud América.

Após passarem por Niterói e Lorena, seguiram viagem em trem até Guaratinguetá no dia 16 de março, tendo sido recebidas às 14h, na estação ferroviária da cidade. Haviam lá para a recepção alguns sacerdotes, autoridades civis, muitas famílias e grande população, além de uma animada banda musical. Após uma solenidade na Igreja Matriz, dirigiram-se ao Colégio que previamente havia sido adornado com arcos e flores.

Acompanhadas do fundador do Colégio, Pe. Monsenhor João Filippo, e do Diretor do Colégio Salesiano de Lorena, Pe. Carlos Peretto, entraram primeiramente na Capela, onde a lâmpada acesa no altar indicava a presença de Jesus Sacramentado que já havia tomado posse da casa. Em seguida visitaram todo o edifício, mobiliado e abastecido completamente com capacidade imediata para atender 200 meninas, podendo a estrutura acolher 400. Tamanha era a benfeitoria de Mons. Filippo que fez o necessário para prover tudo às Irmãs e às jovens que atenderiam. A partir deste dia, a presença das Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil criou raízes como uma árvore frondosa e fecunda, se espalhando com grandeza e graciosidade pelos quatro cantos do país. Seguiram-se então a inauguração desta casa, em 20 de abril do mesmo ano, e de inúmeras outras ao longo do estado de São Paulo e além dele.

O Colégio do Carmo guarda em seu existir a semente original que brotou e deu frutos por toda a terra brasileira, concentrando sobre seu chão a história de inúmeras gerações e figuras que por ele passaram. Suas paredes guardam a dedicação de um sacerdote que, com quase nada, fez o muito que existe hoje. Guarda também o testemunho das primeiras Irmãs que ali lançaram à terra suas vocações. E, especialmente, o carisma salesiano das origens, em estilo feminino, aquele dos tempos de Madre Mazzarello, que faz do Colégio do Carmo a Mornese brasileira há mais de 130 anos.

Celebramos hoje, os 132 anos da presença das Irmãs Salesianas no Brasil, na certeza de que a missão se renova todos os dias na feliz entrega de vida aos jovens e à vontade de Deus.

Fontes:

Cronistória do Instituto FMA, vol. 2

Crônica do Colégio Nossa Senhora do Carmo (1892-1928)

As Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil: Cem anos de história, vol. 1

Arquivo histórico – Instituto Nossa Senhora do Carmo

Por Equipe de Comunicação da Rede Salesiana Brasil

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Posts Relacionados

Sonhar… para agir

A realidade juvenil no contexto asiático e as experiências de acompanhamento dos jovens de hoje, evidenciam um duplo aspecto do patrimônio cultural da Ásia: a

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência.