Menu Principal

BLOG

Entrevista com a Irmã Chiara Cazzuola, Reguladora do CGXXIV

Roma, (Itália).  Irmã Chiara Cazzuola, Vigária geral do Instituto das FMA e Reguladora do Capítulo Geral XXIV, compartilha como o Instituto das FMA viveu a preparação ao CG XXIV

«O Instituto começou a preparação ao Capítulo Geral XXIV a partir das Avaliações Trienais, para as quais as comunidades deram uma notável contribuição, envolvendo também na reflexão jovens, leigas e leigos.

O tema do Capítulo Geral XXIV “«Fazei tudo o que Ele vos disser» (Jo 2, 5). Comunidades geradoras no coração da contemporaneidade” surgiu de um sério processo de discernimento em que se tinham em conta as sugestões surgidas nas Avaliações, e, ao mesmo tempo, o conhecimento da realidade do Instituto, os desafios educativos contemporâneos e o caminho da Vida consagrada na Igreja.

O objetivo que nos propomos alcançar no CG XXIV é despertar o frescor originário da fecundidade vocacional do Instituto.  Sabemos que é um processo muito empenhativo, por isso temos a certeza de que a presença de Maria, Mãe, Mestra e Auxílio poderoso, vai guiar-nos, como tem feito nestes 150 anos da nossa história, a uma regeneração no Espírito Santo que torna as Comunidades Educativas, geradoras de vida nova.

Na escolha do tema, deixamo-nos inspirar pelo texto evangélico das núpcias de Caná (cf. Jo 2,1-12) e este é o elemento de novidade, nos registros dos Capítulos gerais precedentes. Precisamente esta Palavra guiou a preparação das comunidades locais e Inspetoriais no aprofundamento dos vários aspectos do tema.  De fato, na contribuição dos Capítulos Inspetoriais, emerge, além da escuta da realidade, a marca deixada pelo aprofundamento da Palavra de Deus e pelo empenho das comunidades em se deixar regenerar por ela num caminho de fé mais convicta e sólida.

A pandemia atingiu improvisamente as Comunidades Educativas e as obras, colocando-nos frente a grandes desafios para não ficar somente olhando “os entulhos”, mas para ousar o novo, olhar além e mais em profundidade, com a confiança incondicional de Dom Bosco e de Madre Mazzarello no Deus que guia a história e a abre a um novo futuro.

A preparação ao CG XXIV

enriqueceu-se de um elemento posterior, porque, em nível mundial, as Comunidades Educativas perceberam que a contemporaneidade em que vivemos solicita-nos a escutar os chamados de Deus no nosso tempo tão frágil e incerto, nas novas formas de pobreza que a pandemia produziu e multiplicou, sobretudo nos jovens e nas mulheres, que permanecem nesta sociedade como os sujeitos mais frágeis.

Das comunidades do mundo chega um decidido apelo a retornar às fontes Carismáticas para reavivar a originalidade educativa vivida em Valdocco e em Mornese, para despertar a fecundidade vocacional e ajudar os/as jovens a encontrar o sentido da vida e o seu lugar na sociedade e na Igreja.

É viva em todos a consciência da força geradora da educação e, portanto, o desejo de continuar a realizar com audácia a missão educativa. Esta missão nos torna sempre mais disponíveis a acolher os pobres, os pequenos, os mais sofredores e necessitados, tornando, assim, vivo e resplandecente o carisma salesiano. Ele nos convida neste tempo inédito da história a abrir-nos a modalidades novas e mais adaptadas à situação de mudança que vivemos, com a criatividade e coragem de quem se sente envolvido num grande projeto de salvação.

Como FMA, sentimos a urgência de uma profunda renovação vocacional, de fortalecer a alegria e a beleza do chamado, de redescobrir o encanto da nossa opção de vida.

A sondagem online, que realizamos em preparação ao CG XXIV,

revelou que os jovens nos querem a seu lado com coração materno em atitude de escuta empática, de confiança, de ternura e disponíveis a acompanhá-los na descoberta do projeto de Deus sobre eles e a humanidade.  Nos vários contextos em que estamos presentes, sentimos a necessidade de valorizar e expressar, em nossa missão, a dimensão materna e feminina do carisma, como nos sugere o Evangelho de Caná.

Estamos nos preparando para comemorar o 150º aniversário de Fundação do Instituto e, portanto, esta é uma nova oportunidade de renovação e de revitalização vocacional e missionária. Maria Auxiliadora ajude-nos a ser fiéis à nossa vocação na Igreja, a ser uma comunidade em saída que, com sabedoria de visão e coração materno, sabe acolher o grito dos pobres e o grito da terra, cuidar das pessoas e do meio ambiente, vivendo a cidadania ativa fundada nos valores do Evangelho, na disponibilidade a fazer da própria vida um dom e um serviço aos outros, com sobriedade e solidariedade.

Que este Capítulo Geral XXIV possa ser um trampolim de lançamento, ou melhor, de relançamento do carisma para um futuro melhor, fecundo de vida e de esperança para os jovens de todo o mundo».

Fonte: Portal das FMA

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Posts Relacionados

Nova configuração do VIDES no Brasil

VIDES é uma Associação de voluntariado Internacional promovida pelo Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, com Estatuto Consultivo das Nações Unidas (ONU). Inspira-se no Projeto

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência.