Menu Principal

BLOG

COP 28: Hospital São Julião em MS será referenciado como primeiro no Brasil a reduzir lixo em 82%

Ao menos sete representantes de MS participam do COP-28 em defesa das políticas de sustentabilidade

Durante a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 28), em Dubai, o Hospital sul-mato-grossense São Julião será referenciado pela conquista do título de “Primeiro Hospital Rumo ao Lixo Zero do Brasil”.

Há 23 anos, o São Julião investia silenciosamente na reciclagem, compostagem e reflorestamento afinal está localizado em uma área de 240 hectares. De acordo com o Instituto Lixo Zero, representante no Brasil da Zero Waste International Alliance, o hopsital é o primeiro do país a atingir o índice de 82% de desvio de resíduos sólidos do aterro sanitário.

“O exemplo do Hospital São Julião merece ser citado em minha fala nessa reunião global para o meio ambiente”, afirma o presidente do Instituto Lixo Zero do Brasil, Rodrigo Sabatini que participará COP 28.

O conceito de ‘lixo zero’ é a luta contra o desperdício e a meta é o máximo desvio de resíduos sólidos dos aterros sanitários.

Responsável pela transformação da antiga colônia de hansenianos em um hospital, a Ir. Silvia Vecellio, atualmente com 92 anos, conta que esse processo foi iniciado em 1970, revolucionário para a época, pois teve como base princípios humanistas, hoje em consonância com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

MS também irá defender financiamento de carbono 

Ao menos sete representantes de Mato Grosso do Sul participam do COP 28 em defesa das políticas de sustentabilidade. Dentre eles, o secretário Jaime Verruck, da Semadesc; diretor-presidente do Imasul, André Borges; secretário Executivo de Meio Ambiente, Artur Falcette; Coordenador de Regulação, Normas e Negociações Socioambientais, Pedro Mendes Neto e assessora Internacional do Escritório de Relações Institucionais e Políticas do Mato Grosso do Sul no Distrito Federal, Thaís Bittar. Além da deputada federal, Camila Jara (PT) e do presidente da Aprosoja, André Dobashi. 

Conforme a programação do evento mundial, amanhã (1º), Verruck participa do painel Governança Multinível para o fortalecimento da integração climática nacional, com a participação de secretários de outros estados e à tarde ele será o moderador do debate sobre Financiamento Climático: Mecanismos e oportunidades, constando a participação dos governadores do Tocantins e Espírito Santo e representantes de empresas.

Reiterando a meta do governo estadual, de se tornar ‘Carbono Neutro’ até o ano de 2030 o secretário, o secretário deve defender, no segundo dia de painel, o ‘Financiamento Climático e Mercado de Carbono’ como uma oportunidade e desafio para os Estados Brasileiros.

Bancada Federal

A deputada federal Camila Jara (PT-MS) irá representar o Pantanal e o Cerrado, no evento que é o maior e mais importante do mundo sobre mudanças climáticas. 

Jara irá entregar ao presidente Lula a carta redigida durante o Seminário Pré-COP, realizado na última terça-feira (28) em Campo Grande, com as principais instituições de ensino e pesquisa e ONGs de conservação do Pantanal.

A carta reúne as prioridades e urgências para a conservação do bioma, entre eles, está um plano integrado para mitigação e combate ao fogo, criação de crédito de biodiversidade, captação de recursos e a criação do Fundo de Proteção do Pantanal.

Fonte: Correio do Estado

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Posts Relacionados

Chega ao fim o ENAS 2021

O terceiro e último dia do Encontro Nacional da Ação Social Salesiana (ENAS) 2021 foi voltado para o tema da Educomunicação e as ressonâncias do Projeto Educomunicação em

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência.