Menu Principal

BLOG

Interconectados, à escuta do Espírito

No dia 13 de setembro de 2021, as capitulares passaram o dia empenhando-se em conhecer a metodologia sobre plataforma telemática, que será a base dos trabalhos capitulares, e Escutando as palavras da Madre Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, Irmã Yvonne Reungoat, de introdução aos dias de Oração que as Capitulares viverão nos dias 14 e 15 de setembro de 2021.

O dia começou na Capela, com a Celebração Eucarística presidida pelo Pe. Jesus Manuel García, Salesiano de Dom Bosco, capelão da Casa Geral, que incentivou a viver em atitude de abertura e disponibilidade às inspirações do Espírito Santo, que orienta na busca de novos caminhos, para empreender como Instituto com fidelidade carismática e audácia apostólica.

O trabalho é precedido pela oração inspirada na Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Comunicações Sociais 2021, que convida a colocar-se à escuta da realidade, sem preconceitos, a chegar às periferias, a renovar o desejo de tecer comunhão e a condividir o que é “visto e sentido” com esperança no Deus que convoca e envia.

O Dr. Nicola Bianconcini, Diretor e Gerente da KEDOS, uma agência de serviços de informática, apresentou, a seguir, a utilização de Alfresco, uma plataforma digital que, graças à sua arquitetura aberta e modular, facilita o trabalho de colaboração e em sinergia para a elaboração dos documentos.

À tarde, com a invocação do Espírito Santo, inicia-se o tempo de silêncio e escuta da Palavra.  A Madre Geral, Irmã Yvonne Reungoat, exorta as participantes a viver em profundidade este tempo de oração e de silêncio «na escuta do Espírito, atitudes indispensáveis ​​para criar o melhor clima para que o Capítulo Geral XXIV seja orientado a uma busca sincera e apaixonada para o bem do Instituto, segundo o projeto de Deus, para renovar a fidelidade ao dom carismático que os Fundadores receberam e transmitiram”.

Com alegria e em atitude de silêncio orante, este espaço de crescimento interior é vivido na escuta da Palavra: “Não têm mais vinho” (Jo 2, 3), e Jesus responde: “Não é chegada ainda a minha hora” (Jo 2,4).  A hora de Jesus em Caná e a nossa: «começamos a viver a hora que Deus fixou desde toda a eternidade para este acontecimento de graça na vida do Instituto. Por isso, nos preparamos para experimentá-la como um Kairós, em escuta atenta e dócil a tudo o que o Espírito quer sugerir-nos para o bem das Irmãs, dos/das jovens que nos são confiados”.

Às 18h30, como comunidade orante, as Capitulares vivem um momento intenso de adoração eucarística: é a hora da graça, em Caná e para nós.  A Madre convida a refletir sobre a experiência de Jesus e Maria: “é um mistério a ser contemplado e é um incentivo a aplicá-lo na vida cotidiana”.

Num clima de silêncio, na celebração das Vésperas, recorda-se o espírito dócil, humilde e aberto de Madre Mazzarello, lembrando a importância de estar prontas a servir e a escutar Deus na diversidade dos ambientes e contextos em que cada uma vive a missão de FMA no hoje, recordando que em Caná, os que servem: «não foram chamados a transformar a água em vinho. Foram chamados a encher os jarros até transbordar, a colocar numa taça e a dar a alguém para o provar. Deus faz o resto!»  (J Rogers).

É o convite a abrir os corações à esperança, a ser servidores de uma nova humanidade, abertas ao plano salvífico de Deus: «Deixemo-nos levar pela mão por Maria e nos conduzir aonde ela sabe que se encontra o ‘vinho bom’ da festa».

Fonte: Portal das FMA

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Posts Relacionados

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência.