03 set, 2018

30º Aniversário do Movimento Juvenil Salesiano mundial.


30º Aniversário do Movimento Juvenil Salesiano mundial

30º Aniversário do Movimento Juvenil Salesiano mundial

Roma, 3 de setembro de 2018 (30° aniversário da Beatificação de Laura Vicuña)

Queridos jovens, FMA, SDB e Salesianos cooperadores do Movimento Juvenil Salesiano,

“Perto ou longe, penso sempre em vós. Um só é o meu desejo: ver-vos felizes no tempo e na eternidade… basta-me saber que sois jovens para que vos ame muito”.

Com estas palavras de Dom Bosco, gostaríamos de chegar a todos e a cada um de vós neste ano de bênção e de graça. Há trinta anos atrás, para comemorar o centenário da morte de Dom Bosco, realizou-se em Turim e no Colle Dom Bosco o “Confronto DB 88” de 28 de agosto a 4 de setembro. Naquela ocasião, o Movimento Juvenil Salesiano foi lançado como um movimento mundial. Celebramos este aniversário que, como coincidência providencial, se realiza precisamente na vigília do Sínodo dos Bispos, dedicado ao tema “Os Jovens, a fé e o discernimento vocacional”.

É evidente que o Movimento Juvenil Salesiano em trinta anos de vida tem crescido constantemente nas Inspetorias, nas Nações e em todos os Continentes. O Movimento torna concreta e visível a comunhão de grupos juvenis e associações, inspiradas em Dom Bosco e Madre Mazzarello1. Agora existem estruturas de coordenação, simples e ágeis, a vários níveis como, por exemplo, a Coordenação Nacional em muitos Países, a Coordenação Regional no SEPSUR-CICSAL e Inter-América, e a Coordenação Continental para a Europa e o Médio Oriente.

O Movimento Juvenil Salesiano é presença pastoral – educativa – evangelizadora completa e vasta da Família Salesiana com os jovens, entre os jovens e para os jovens: é a missão juvenil que une os diferentes grupos da Família Salesiana em espírito de colaboração, especialmente os SDB, FMA e Salesianos cooperadores.

O foco escolhido pelo Sínodo dos Bispos para refletir sobre a realidade das novas gerações encontra a sua profunda ressonância na identidade do Movimento Juvenil Salesiano que, desde a sua origem como movimento mundial, tem como ponto comum, entre os grupos e associações juvenis que se consideram parte integrante, viver “os valores da espiritualidade juvenil salesiana”2 numa perspetiva vocacional, como caminho de discernimento e adesão ao sonho de amor de Deus, precisamente o tema sinodal.

Aproveitamos esta ocorrência do 30º aniversário de vida do MJS para vos estimular a acreditar no seu valor, valorizando a sua identidade, promovendo a sua coordenação (local, inspetorial, nacional, regional, continental) e assegurando o caminho do pleno crescimento dos jovens, a nível pessoal e de grupo, que dedica especial cuidado e atenção particular ao discernimento vocacional. Aprofundemos juntos, jovens e adultos, os valores da espiritualidade juvenil salesiana para sermos resposta aos desafios do terceiro milénio: vida e quotidiano; alegria e otimismo; amizade com Jesus; comunhão eclesial; serviço responsável.

Por este motivo, gostaríamos de vos propor de novo alguns pontos que nos parecem essenciais na animação do Movimento Juvenil Salesiano, hoje:

Linhas de Empenho do Movimento Juvenil Salesiano

a) No campo da espiritualidade
1. Viver a experiência de fé segundo a espiritualidade do quotidiano
2. Revitalizar alguns elementos importantes desta espiritualidade
* Interioridade
* Discernimento
*  Acompanhamento
3. Comunicar a EJS (Espiritualidade Juvenil Salesiana) com a vida

b) No campo da ação
1. Potenciar a ação do MJS no âmbito sociopolítico
2. Integrar fé e vida
3. Renovar a opção preferencial pelos pobres
4. Promover a formação integral não só a nível teórico, mas também prático
5. Incrementar o protagonismo dos jovens no MJS

c) No campo da comunhão e da coordenação
1. Fazer crescer o MJS como expressão do empenho educativo e missionário de toda a Família Salesiana
2. Promover um maior conhecimento dos Santos da Família Salesiana
3. Tornar mais evidente e significativa a inserção na Igreja e na colaboração com outras instituições educativas que trabalham no mesmo território ao serviço dos jovens, sobretudo se pobres
4. Fortalecer o MJS com um mínimo de estruturas de comunicação e de coordenação.

Do Instrumentum Laboris da XV Assembleia Geral Ordinária “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional

A identidade dos jovens forma-se também através das interações externas e de pertença a grupos, associações e movimentos específicos. (IL, nº 21)

Fazer parte de grupos, movimentos e comunidades de inspiração cristã pode também ajudar os jovens no seu discernimento. (IL, nº 115)

O acompanhamento será também determinante para ter na devida conta os itinerários de origem, hoje cada vez mais diferenciados por idade de entrada, grau de instrução, percursos de formação, experiências profissionais e afetivas anteriores, origem eclesial (paróquias, associações, movimentos, etc.). O acompanhamento é um instrumento fundamental para permitir a personalização real do percurso de formação que agradam aos jovens, enquanto que as propostas padronizadas não lhes interessam muito. (IL, n.º 136)

Períodos de tempo passados no serviço com movimentos e associações de caridade dão aos jovens experiência de missão e espaço onde eles podem praticar o discernimento. (IL, nº 194)

Muitos jovens vivem e redescobrem a fé através de uma pertença convicta e ativa a movimentos e associações. (IL, nº 203)

Nesta linha, perguntamo-nos: o MJS oferece aos jovens uma intensa vida fraterna, caminhos empenhativos de espiritualidade, experiências significativas de serviço, espaços adequados de acompanhamento e pessoas competentes para o discernimento?

Aqui ficam, queridos amigos, algumas ressonâncias daquilo que trazemos no coração e que gostamos de partilhar convosco. Temos esperança de que, juntos, possais arranjar tempo e espaço para refletir sobre como tornar o Movimento Juvenil Salesiano espaço de protagonismo juvenil cada vez melhor, caminho onde responder ao chamamento de Deus, para realizar o projeto de vida e alcançar a felicidade

Com afeto e oração,

Pe. Fabio Attard SDB e Ir. Runita Borja FMA

Conselheiros Gerais para a Pastoral Juvenil


Deixe uma resposta